Matheus Portela

Hackathon Globo

Nesse fim de semana, fui convidado para participar do 1º Hackathon Globo e essa foi uma das experiências mais incríveis que já tive. Para quem nunca ouviu falar, “hackathon” é um tipo de evento no qual pessoas reúnem-se para criar tecnologia em pouquíssimo tempo, em geral de 24 a 48 horas. Algo como uma maratona de criação de tecnologias. Obviamente, isso inclui noites não-dormidas e altos níveis de estresse.

O Hackathon Globo teve cerca de 1800 inscritos, dos quais 40 foram selecionados para participar. Durante 33 horas, os grupos formados deveriam criar novas tecnologias de acordo com o seguinte tema:

Como a tecnologia pode mudar a forma de produzir e consumir conteúdo?

Organizado pela Rede Globo, o evento ocorreu dentro da casa do Big Brother Brasil (sim, a casa dos “brothers”) e contou com participantes de diversas partes do Brasil, desde Pernambuco até o Rio Grande do Sul. Pela primeira vez, a casa do BBB foi utilizada para fins diferentes de gravar o programa, então foi um privilégio entrar na casa (ainda mais com pessoas tão inteligentes quanto foram).

A famosa piscina do BBB

A minha maior surpresa, ao entrar na casa, foi ver a quantidade de equipamentos de alta tecnologia que estavam disponíveis para utilizarmos durante o Hackathon: sensores, motores e até robôs! Além disso, a equipe de Pesquisa e Desenvolvimento da Globo estava sempre à disposição para tirar todas as nossas dúvidas.

GoPro, Myo, Kinect, Oculus Rift e outros

Após avaliar todas as possibilidades, montamos nossos grupos de trabalho. O grupo 3 foi composto pelos incríveis e ultracompetentes Vitor Meriat, Daniel Buckentin, Luan Andrade, Fabiano Monte e eu, Matheus Portela. Nossa proposta consistiu em desenvolver um sistema que possibilitasse repórteres controlarem posições de câmeras à distância. Assim, mesmo se o reporter estiver sozinho em um local isolado, ele será capaz de criar reportagens com câmeras dinâmicas e takes mais interessantes. O projeto foi carinhosamente apelidado Maestro, em referência aos movimentos manuais executados pelo regente ao conduzir uma orquestra.

A super competente equipe 3

Para isso, utilizamos diversas tecnologias diferentes:

Todo código gerado está disponível nesse repositório do GitHub. Obviamente, ele não está muito legível pois tínhamos somente 33 FUCKING HORAS para terminar o projeto inteiro!

Melhor do que explicar em palavras, é ver como o protótipo funciona. Para tanto, assista ao nosso vídeo no YouTube.

É isso aí, pessoal. A diversão foi enorme e muita coisa boa foi criada em pouquíssimo tempo. Agradeço enormemente a todos os participantes, por terem gerado esse ambiente agradável e super amistoso, e pela equipe da Rede Globo, pela oportunidade incrível de criar novas tecnologias com todo suporte necessário disponível.

Participantes e organizadores do 1º Hackathon Globo